Avivamento pela Palavra – 3ª Parte – Exemplos Bíblicos de avivamentos pela Palavra – Ev. Samuel Eudoxio

Avivamento pela Palavra – 3ª Parte – Exemplos Bíblicos de avivamentos pela Palavra – Ev. Samuel Eudoxio

Avivamentos Bíblicos pela Palavra
1 – Avivamento no tempo do Rei Josafá.  2 Cr 17.1-21
– Reinou cerca de 870-845 a.c
– Acabou com a adoração pagã. Sua estratégia foi o ensino da lei.
– Escolheu pessoas competentes e determinou que elas fossem de cidade em cidade ensinando ao povo. 2 Cr 17.7-9
– O resultado foi conscientização do pecado e abandono da infidelidade.
2 – Avivamento no tempo do Rei Josias. 2 Cr 34-36
– Reinou cerca de 639-609 a.c
– Dirigiu um dos maiores avivamentos da história de Israel
– Assumiu o trono aos 8 anos de idade
– Aos 16 começou sua vida espiritual; aos 20 promoveu um grande avivamento
– Herdou uma nação entregue aos ídolos, templos pagãos adoração aos deuses Baal, Milcon, Astarote, culto aos astros, etc
– Oração – Começou a buscar ao Senhor ainda jovem. 2 Cr 34.3
– Destruiu todos os altares levantados aos ídolos. 2 Cr 34.7
– Palavra de Deus.  Além da oração, a redescoberta da Palavra, o Livro da Lei foi fundamental para a implementação das reformas. 2 Cr 34.14-18
– Ao ouvir a leitura da Palavra o rei humilhou-se (v.19) e reuniu todo o povo para ouvir a Lei do Senhor (v. 30). Isso trouxe um grande avivamento espiritual.
– Aprendemos disto que sem a Palavra não há avivamento. Sem um retorno urgente á Palavra de Deus não experimentaremos um verdadeiro avivamento.
O AVIVAMENTO DE ESDRAS E NEEMIAS – RENOVAÇÃO ESPIRITUAL ATRAVÉS DA PALAVRA DE DEUS
Contexto histórico
1 – Os cativeiros
Israel estava dividido em 02 reinos: Reino do Norte (10 tribos), que era chamado de Israel; e Reino do Sul (02 tribos), que era o reino de Judá (tribos de Judá e Benjamim).
A – Reino do Norte: cativeiro Assírio na Mesopotâmia em 722 a.c
B – Reino do Sul: cativeiro Babilônico; aproximadamente 605 a.c; porém a cidade de Jerusalém é destruída em 586 a.c. Nabucodonosor invade Jerusalém e leva o povo cativo.
2 – O retorno de Judá da Babilônia
A – Em +- 536 a.c o Império Pérsico invade a Babilônia.
B – O Rei Ciro adota uma política diferente da Babilônia e deixa que o povo retorne ás suas terras, começando por volta de 536 a.c, para reconstruir a cidade, o templo e os muros. (Dn 8.3; Ed 1.1)
C – Para esta volta Deus usou 03 homens e a volta se deu em três levas:
1ª) Zorobabel – vieram 42.360 judeus, fora sevos e servas. Ne 7.66. responsável pela construção da cidade e do Templo, completando a obra em torno do ano 515 a.c.
2ª) Esdras – era sacerdote e escriba; veio para Jerusalém para restabelecer o culto no Templo; chegou +- 60 anos depois de Zorobabel.
3ª) Neemias – chegou a Jerusalém +- 13 anos depois de Esdras
– era estadista/governador
– sua missão era reconstruir os muros e as portas de Jerusalém (Ne 1.3; 2.1-5)
Uma igreja sem muros e sem portas jamais será avivada!
Na próxima postagem falaremos sobre as portas e seus significados, e nas posteriores enfatizaremos o avivamento de Neemias 8-10.
Em Cristo,
Ev. Samuel Eudóxio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*